sexta-feira, 15 de novembro de 2013

O que fazer em Quito

Quito é uma capital pouco visitada por brasileiros, apesar da Tame Airlines ter voos diretos de São Paulo para lá. Gostei da cidade e acho que ela merece a visita!

Palacio de Gobierno

A visita ao palácio de governo - também conhecido como palácio presidencial ou Carondelet - é imperdível! Para entrar você precisa levar um documento de identidade original, pode ser a nossa carteira de identidade. Tem uma coisa muito simpática que eles fazem: tiram uma foto grande (20 x 15 cm) de cada visitante ou grupo nos jardins do palácio e entregam ao final da visita! Quem não sai feliz? 
Na verdade, o Centro Histórico de Quito merece ser visitado com calma. Andei pouco por lá, por absoluta fala de tempo. Meus amigos me falaram que "o centro é perigoso", mas, pelo pouco que vi, diria que não é mais perigoso que os centros das nossas capitais. 
Endereço: Avenida Chile entre Venezuela e Garcia Moreno, Centro Histórico.
Dias/horários de funcionamento: diariamente, há visitas guiadas às 10h, 11h30, 13h, 14h30 e 16h. Como o palácio é usado pelo presidente, os dias/horários de visitação podem ser suspensos em decorrência de eventos oficiais como, por exemplo, visita de chefes de estado. Confirme antes de ir!
Preço: gratuito, mas é necessário apresentar um documento de identidade original que ficará retido até o final da visita.

A Igreja da Companhia de Jesus no centro histórico é uma daquelas igrejas que fazem você pensar que está em Ouro Preto: ela é ricamente decorada! Pena que fotografar lá dentro é proibido...
Sua construção começou em 1605 e demorou cerca de 160 anos para ser terminada! Abaixo uma foto tirada na entrada da igreja só para dar uma ideia do interior.
Endereço: Benalcázar 562 e Sucre, no centro histórico
Dias/horários de funcionamento: de segunda à sexta de 9h às 17h30; sábados e feriados de 9h30 às 16h30; domingo de 13h30 às 16h30.
Preço: US$ 1,50 (em julho de 2012). Gratuito no primeiro domingo do mês.
Oswaldo Guayasamín nasceu em Quito em 1919 e é um dos maiores escultores/pintores equatorianos. A fundação que leva seu nome tem um acervo belíssimo de sua obra. Se você puder, não deixe de comprar uma das serigrafias à venda.
As obras mais interessantes, na minha opinião estão no jardim da casa
Os restos mortais do artista estão nessa urna. A construção à direita é a Capilla del Hombre.
Endereço: Mariano Calvache E18-94 y Lorenzo Chaves, Bellavista, Quito
Dias/horários de funcionamento: de terça a domingo de 10 às 17h. Confirme antes de ir!
Preço: US$ 6 (adultos), US$ 3 (estudantes, terceira idade, indivíduos com deficiência) e grátis para crianças até 12 anos. Domingo, grátis para todos.

La Capilla del Hombre
A capela do Homem é um ousado projeto de Guayasamín que foi apresentado à Unesco em 1985 tendo sua construção se iniciado em 1988. O objetivo da capela é prestar uma homenagem a todos os homens e mulheres da América. Seu interior é decorado com obras de grande dimensões criadas exclusivamente para ela.
Infelizmente, o artista faleceu em 1999 sem ter visto seu projeto finalizado.
Não é permitido tirar fotos do interior da capela.
Endereço: Lorenzo Chaves EA18-143 e Mariano Calvache, esq (Bellavista e  El Batán)
Dias/horários de funcionamento: de terça a domingo de 10 às 17h. Não abre nos feriados. Confirme antes de ir!
Preço: US$ 6  (adultos), US$ 3 (estudantes, terceira idade, indivíduos com deficiência) e grátis para crianças até 12 anos. Domingo a entrada é grátis.

O mercado de artesanato que fica, como o nome diz, no bairro Mariscal só vale a pena se você não for ao mercado de Otavalo. 
Na verdade, fiquei um pouco decepcionada com o La Mariscal, pois encontrei vários produtos com etiqueta peruana... Entretanto, como tem sempre alguém pedindo dicas de compras, decidi incluí-lo nessa lista.

Localização: Jorge Washington entre Reina Victoria e Juan León Mera.
Dias/horários de funcionamento: diariamente de 10 às 19h. De segunda à quinta, evite ir antes das 11h, pois muitas lojas ainda estão fechadas.

A estátua da Virgem de Quito está localizada no centro histórico e foi feita baseada em uma escultura de apenas 30 cm do século  XVIII. Se você não tive tempo de ir ao TelefériQo (ver abaixo) visite  esse mirador para ter uma bela vista da cidade.
Localização: ao sul da Plaza Santo Domingo no centro.
Como chegar: melhor pegar um táxi. Até dá para ir a pé desde o centro histórico, mas o local é tido como perigoso, melhor não arriscar.
Dias/horários de funcionamento: de segunda à sexta de 9h às 18h. Sábado e domingo de 9h às 17h. Confirme antes de ir!
Preço: US$ 2 (em julho de 2012)

TelefériQo
O melhor jeito de ter uma visão geral de Quito é andando nesse teleférico que sobe a encosta do vulcão Pichincha e é considerado o mais alto teleférico do mundo. Quando fui em julho de 2012, achei o lugar um pouco abandonado, mas a visita vale a pena! A subida dura uns 10-15 min e é importante levar um casaco, pois faz frio no topo.
Ao descermos do teleférico, encontramos um caminho que leva a uma igrejinha. A vista da cidade, a 4.100 m de altitude é linda, mesmo em um dia nublado!


Dá até para ver um vulcão (não me lembro o nome do da foto!)
Endereço: Calle Arnulfo Araujo com Avendia Ocidental
Como chegar: Veja o post do Esse Mundo é Nosso. Tem um mapinha com a localização aqui.
Dias/horários de funcionamento:  Não consegui confirmar as informações no site oficial. A maioria dos sites pesquisados informa que ele abre de segunda a sexta de 9h às 18h; sábados e domingos de  9h às 20h. Confirme essa informação antes de ir!
Preço: US$ 8,50 para estrangeiros em julho/12.

A chamada "Cidade metade do mundo" fica onde, teoricamente, estaria localizada a linha do Equador. Na verdade, a linha passa por um outro local, próximo à cidade. Não interessa, ir até lá é uma daquelas visitas obrigatórias, mas que também se enquadram, na minha opinião, no quesito "viu, tá visto". Faça como todo mundo e tire uma foto com um pé no sul e outro no norte.
Como chegar: localizada a 20 km do centro de Quito, a forma mais cômoda de conhecer o local é pegando um tour saindo de Quito. Dê uma olhada no post do Esse Mundo é Nosso onde eles falam como combinar uma visita à metade do mundo com o TelefériQo (ver acima) usando transporte público + táxi!
Dias/horários de funcionamento: todos os dias do ano de 9h às 18h.
PreçoUS$ 2  (adultos) e US$ 1 (estudantes, terceira idade, indivíduos com deficiência). Na "cidade" há ainda um planetário e um museu etnográfico, pagos à parte, e que não visitei.

Conhecer uma cidade pelas mãos de amigos é uma experiência única. Obrigada Norma e German pelo carinho! 
Todos os post da viagem ao Equador estão listados aqui.
Fotos de Lu Malheiros

5 comentários:

  1. Oi, Lu. Tudo bem? :)

    Seu post foi selecionado para a #Viajosfera, do Viaje na Viagem.
    Dá uma olhada em http://www.viajenaviagem.com

    Até mais,
    Natalie - Boia

    ResponderExcluir
  2. Muito obrigado por citar o Esse Mundo É Nosso e parabéns pelo post :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rafael,
      Não tem de que! :-)
      Bom resto de semana, um abraço

      Excluir
  3. Oi Lu, obrigada por compartilhar tanta dica boa. Pena que não deu tempo de usar todas as dicas. Em particular a da Capilla del Hombre. Nunca tinha ouvido falar de Guayasamin antes de começar as pesquisas do Equador. Minha filha amou a obra dele, se emocionou muito... Incrivel como a obra dele é desconhecida por aqui (pelo menos eu e ela nunca tinhamos ouvido falar dele). Seu blog é de utilidade pública, amo. Bjs

    ResponderExcluir