domingo, 28 de julho de 2013

Onde comer (e beber) no Centro Histórico de Lima

Muita gente passa correndo por Lima e mal tem tempo de conhecer o Centro Histórico que , na minha opinião, tem tantas atrações legais que vale a pena reservar um dia só pra passear lá. Duvida? Dá uma olhada nesse post da Manu Tessinari.

Onde almoçar ou lanchar
Atenção, o horário de maior movimento nos restaurantes é entre 13h e 14h.

L'eau vive
Quem me deu a dica foi o pessoal do 3B Barranco's Boutique B+B onde estava hospedada. O restaurante é comandado por freiras francesas da comunidade de trabalhadoras missionárias da Imaculada Conceição e é uma ilha de tranquilidade no agitado centro limeño. Se você precisa de uma pausa da tradicional comida peruana, achou o lugar certo.
Isso sem falar que o casarão onde ele está é uma graça. Com sorte, você ainda pode bater papo em português com alguma freira que morou no Brasil. Ah! Se você arranhar francês também não vai faltar assunto!  Independentemente da língua, o atendimento é fraterno.

Eles abrem para almoço das 12h30 às 15h e vale a pena escolher os pratos do menu . Dá uma olhada: 


Três saborosos pratos por 30 soles, cerca de US$ 12! 
Se você chegar tarde, pode ser que o menu do almoço tenha acabado! Mesmo assim, dá para pedir a la carte. Um prato sai, em média, por 25 soles (US$ 10).

Endereço: Jirón Ucayali, 370. 

Tanta
O Tanta é uma das redes de restaurantes do famoso chef Gastón Acurio. Eles servem comida peruana de boa qualidade e com  preços bastante acessíveis. Da última vez que estive em Lima, não almocei lá, mas fiz uma pausa à tarde para comer uma torta de limão e tomar um delicioso suco (eles tem misturas muito boas!)
Endereço no centro: Pasaje Nicolas de Rivera, 142. Perto da Plaza de Armas.
Mais sobre o Tanta aqui e aqui

San Ambrosio
Quem me indicou a Trattoria San Ambrosio foi uma simpática moça que trabalha no Museu do Banco de la Reserva. Falei que estava com vontade de comer uma salada e que já havia ido ao Tanta.
O San Ambrosio é um restaurante simples que serve alguns pratos fixos que eles chamam de "almoço light". As opções ficam expostas em um balcão na entrada e isso facilita a vida de quem não domina a língua. Além da salada, o menu inclui um prato de massa e um copo de refresco.
Não se assuste com a aparência do frango grelhado, ele não está cru! Peça um mais corado.
Quando fui, a massa que acompanhava a salada era un penne ao pesto que, para mim, estava um pouco cozida demais.
Fui muito bem atendida, achei o lugar limpo, a comida honesta, enfim, a experiência valeu a pena! Preço: 11 soles (US$4,50)
Endereço: Jirón Huancavelica, 178.

Cordano
Indicação certeira da querida Manu Tessinari. O Cordano foi fundado em 1905 e faz parte da história da cidade. Fica perto do Palácio de Governo e, dizem, muitos presidentes já sentaram em suas mesas. Não encontrei o Humala lá não! 
O sanduíche deles é famoso, mas fui de suspiro limeño.

Combine uma ida ao Cordano com uma visita ao Museu Bodega y Quadra que fica na mesma rua.
Endereço: Jirón Ancash esquina com Carabaya.

E, finalmente, a dica de onde beber:

Bar do Hotel Maury
Os chilenos discordam, mas, segundo os locais, aqui foi criado o pisco sour. O bar fica à esquerda de quem entra pelo hotel e, nossa!, o ar condicionado estava ligado!
Tomei o meu pisco no balcão mesmo

Não é recomendável beber pisco de estômago vazio! A bebida sobe rápido! O Maury fica perto do restaurante L'eau vive e você pode tomar seu pisco depois do almoço.
Paguei 14 soles (US$ 5,50) com a gorjeta
Endereço: Jr Ucayali, 201
Fotos by Lu Malheiros

2 comentários:

  1. Amei esse post! Quero ir pra Lima e experimentar tudinho. :-)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carmem,
      Que bom que gostou! Lima vale a visita!
      Bjs

      Excluir